Conheça a Workay, startup selecionada para Germinação de Impacto

16.04.2018 // João Marcos

“Não é sua culpa que o mundo está do jeito que está. Mas vai ser sua culpa se ele continuar assim”. Esse é o refrão da música “Deine Schuld”, que Juliana Silva escutava quando morou na Alemanha. A engenheira e fundadora do Workay – empresa que entrou no Instituto Gênesis pelo programa Germinação de Impacto – pensou no seu modelo de negócio durante essa viagem.

No Brasil, autônomos do setor da construção civil (pedreiros, eletricistas, marceneiros e outros) têm dificuldade em captar novos serviços. Sobretudo se a profissional for mulher – existe enorme preconceito neste setor que é amplamente dominado por homens.

Juliana percebeu três dificuldades: o profissional autônomo que precisa aumentar sua geração de renda com novos serviços; a profissional mulher  que, por estar à margem neste mercado, tem ainda mais dificuldade para captar clientes; e o contratante, que tem dificuldade para achar uma mão-de-obra qualificada e confiável.

Depois de voltar de viagem em 2015, criar uma empresa que não deu certo, e estudar mais empreendedorismo, a Workay é criada em maio de 2017: uma plataforma de intermediação entre serviços de reforma e clientes, que também tenta incluir a mulher nesse mercado de trabalho amplamente dominado por homens. Ela faz o "match inteligente" entre o profissional autônomo e a demanda do trabalho.

O "match inteligente"

Funciona da seguinte maneira: uma empresa ou pessoa que precisa fazer uma reforma deve entrar no site da Workay, preencher um formulário, e marcar três opções de datas e horários para se fazer uma visita.

A Workay possui uma equipe de parceiros e, de acordo com o serviço, ela analisa qual será perfeito para o trabalho – a relação custo-benefício. Depois da visita, o profissional manda o orçamento e o tempo de duração do serviço para a Workey montar um contrato. Aceito o contrato, mãos à obra!

A Workay dá suporte para o profissional – ajuda na logística do material, na parte legal da contratação, na parte financeira da obra – e promove cursos de capacitações técnicas e comportamentais. Por isso, a empresa busca para equipe pessoas que queiram crescer junto, aperfeiçoar suas técnicas e melhorar a relação patrão-empregado.

Para se tornar um parceiro, o profissional passa por uma entrevista em que ele vai fornecer as informações pessoais – se ele tem carro, se ele tem filhos, se ele tem algum compromisso na rotina. E o "match inteligente" analisa além das capacitações e formações do profissional, também considera a vida pessoal e os gostos do indivíduo.

Quer ajudar?

Hoje, a equipe tem 50 parceiros profissionais e outros que ajudam na ação social do projeto – como a Pastoral da PUC. Os alunos que se interessarem em trabalhar com a Workay ganharão hora complementar na PUC também. Qualquer área da graduação será bem-vinda. Basta mandar um email para a Workay.

E aí, quer ajudar? contato@workay.com.br