Bem-vindo à Biblioteca Digital do Instituto Gênesis. Todos os trabalhos presentes na Biblioteca abordam o empreendedorismo e a inovação, em seus espectros social, econômico, cultural e/ou ambiental. Nossa Biblioteca está dividida em duas seções:
- Artigos, publicações, teses e dissertações realizadas por pesquisadores do Instituto Gênesis, ou realizadas por pesquisadores que abordam o Gênesis em seus trabalhos;
- Trabalhos de Conclusão do Curso de Pós-graduação em Educação Empreendedora da PUC-Rio realizado pelo Gênesis e Departamento de Educação da Universidade em parceria com o Sebrae.

Nanoeconomia

01.01.2006
Autor:
José Alberto Sampaio Aranha, Luciana Thibau M. da Rocha e Catia Jourdan.
Local da publicação:
Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Resumo:
O processo de geração de empreendimentos de uma incubadora vem sendo utilizado como uma das ferramentas de desenvolvimento local. O papel das incubadoras inseridas nas cadeias de valor tem sido o de articulador dos agentes locais e agregação de processos inovadores. O presente trabalho mostra esta ação no desenvolvimento econômico de comunidades de baixa renda, que por representar um valor residual em relação ao PIB, chamamos de nanoeconomia. Pelo lado social, este trabalho tem um relevante impacto na macroeconomia.

Planificación interorganizacional y desarrollo emprendedor: un estudio de caso

01.01.2006
Autor:
Miguel Domingo González Alvarez e María Angela Campelo de Melo
Local da publicação:
Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Resumo:
This paper is an exploratory research based on a case study that synthesizes the approach of multiple levels of the entrepreneurship and the interorganizational planning, one of the approaches of the Non Synoptic Adaptive Planning. The objectives of this research are: 1) to identify intervention instruments for the promotion of the entrepreneurship according to the integrated approach of multiple levels and; 2) to explore on the application of the Adaptive Planning approach for the promotion of the entrepreneurship and incubators. The research concludes that the approaches of the Articulate Incrementalism and the Interorganizational Planning are shown appropriate as intervention methodologies in the interorganizational level of the entrepreneurship. Also, it introduces the concepts of “incomplete technology of articulation” and “complementary articulation instrument", which allow a more precise understanding of the interorganizational context in the case study.

Inserção profissional dos jovens: o empreendedorismo e as formas de participação

01.01.2006
Autor:
Sandra Korman Dib e Carolina G. de S. Dias
Local de publicação:
Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Resumo:
The emergence of contemporary society relates to profound changes in all spheres of human life. Not only the economic and political structures have changed, causing the world to globalize; in social scale, such changes meant a shift in a wide range of relations that thread and organize social life – political, moral / ethical, interpersonal, etc. This paper concerns the changes that affected the young in regard to their relation with the labor market. It identifies key-changes that affect mostly the young’s understanding of the labor market and mobilization to enter the workforce, and questions naturalized ideologies and legitimate models that frame the development of the individual in its psychological, social and political aspects. It argues that through institutionalized relations such ideologies and models distort the young’s perception of socio-political reality, and by privatizing the means it dissociates the construction of a career from the construction of society. Finally, it proposes a new understanding of career planning as a policy to re-articulate professional engagement and social change, a set of experiences through which the young can recognize (and build) themselves as complete individuals – human, social, political, moral, etc.

Financiamento de Empresas Nascentes – o caso da Incubadora Tecnológica do Instituto Gênesis da PUC-Rio

01.01.2006
Autor:
Sérgio Yates
Local da publicação:
Brasília, DF, Brasil
Resumo:
As empresas brasileiras nascentes de base tecnológica encontram-se inseridas numa economia cada vez mais globalizada e competitiva. Para construir uma base de recursos – competências e ativos - que promova seu desempenho num ambiente dinâmico, não poderão mais depender, apenas, de seus próprios recursos, mas do fortalecimento da capacidade do gasto público, viabilizado por meio dos fundos setoriais e, também, dos investimentos privados, por meio dos fundos de investimento – venture capital. Este trabalho apresenta um panorama das principais fontes de financiamento utilizadas pelas empresas da incubadora tecnológica do Instituto Gênesis da PUC-Rio nos seus primeiros estágios de desenvolvimento, bem como as prioridades de utilização desses recursos.

Carreiras empreendedoras como forma de autoria profissional

01.01.2006
Autores:
Sandra Korman Dib
Local da Publicação:
Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Resumo:
O presente trabalho analisa as possibilidades de escolha e inserção profissional empreendedora a partir de uma apropriação inovadora do planejamento das trajetórias profissionais. Parte-se da concepção de carreira profissional como um processo e não como um produto, que requer atenção para os contextos sociais, culturais, educacionais e, especialmente, os pessoais. As emoções passam a ser pontuadas como o que irá energizar as idéias, os valores, as crenças, os interesses e as habilidades necessários para o desenvolvimento de uma trajetória profissional.

O Desafio do Projeto da Governança de uma Rede de Incubadoras: Estudo de Caso RAETeC

01.01.2006
Autores:
Sérgio Mecena e Lygia Alessandra M. Magacho
Local da Publicação:
Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Resumo:
O artigo traz para discussão o tema da Governança para operações em formato de Redes das Incubadoras, aborda-se aqui a constituição em Redes das Incubadoras, hoje incentivada por diversas instituições de fomento do empreendedorismo e da pesquisa. O objetivo é o de tentar explicitar os macros componentes da governança de uma operação em rede, estabelecendo o ambiente e elementos de uma rede, apresentando as especificidades das redes no âmbito das incubadoras de empresas, e verificando as discussões de governança neste domínio. Por último, é apresentado o esforço que ora vem sendo desenvolvido pelas Incubadoras do Instituto Gênesis (PUC-Rio), Incubadora da Universidade Federal Fluminense, Incubadora da UERJ (Phoenix) e da Tecvitória, na construção de uma estrutura de Governança no âmbito do projeto PNI, denominado RAETec.

Talleres de Trabajo Génesis

01.01.2006
Autores:
Luciana Thibau M. da Rocha, Catia Araujo Jourdan, José Alberto Aranha, Ana Lucia Tobias e Mariana Ramos
Local da Publicação:
Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Resumo:
La sistematización de los procesos productivos de la práctica de conocimientos previos o adquiridos por capacitación es un mecanismo desarrollado por el Instituto Génesis de la PUC-Río, a través de su Incubadora Social de Comunidades. Esa práctica emprendedora para generación de trabajo e ingreso se llama Taller de Trabajo Génesis, emprendimiento que será incubado en una incubadora local que pertenezca a la comunidad.

Además de objetivar la generación de trabajo e ingreso, la Incubadora Social de Comunidades tiene la preocupación de formar emprendedores y hacer con que las personas y la propia comunidad sean emancipadas socialmente. Esto significa el fin de la relación de dependencia para sobrevivir.

Interação Universidade-Empresa e a gestão de uma universidade empreendedora - A evolução da PUC-Rio

01.01.2006
Autor:
Lúcia Radler dos Guaranys
Local da Publicação:
Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Resumo:
Este trabalho analisa os processos de transferência de conhecimento e de aprendizagem existentes nas interações entre grupos de pesquisa e empresas. As empresas de base tecnológica egressas destes grupos se constituem como um novo ator dessas interações. Identificamos os tipos de conhecimentos transferidos nas interações. Analisamos quatro grupos de pesquisa da PUC-Rio e as relações que se estabelecem com as empresas parceiras/clientes e com as empresas de base tecnológica egressas destes grupos. Identificamos três tipos de grupos de pesquisa – tradicional, empreendedor e em transição – relacionados com dois tipos de universidade – de pesquisa e empreendedora. Constatamos que esses tipos expressam um processo evolutivo iniciado nos anos 90 e são resultado de um conjunto de mudanças de comportamento, de valores e de práticas organizacionais. Em conclusão, consideramos que este processo está na origem de mudanças mais profundas na capacidade de valorização econômica dos conhecimentos gerados através de pesquisas acadêmicas.

Marketing Cultural

01.01.2006
Autores:
Julia Zardo e Fábio Silveira
Local da Publicação:
Brasília, DF, Brasil
Resumo:
Diversas formas de marketing cultural podem ser utilizadas: Ao patrocinar um show, por exemplo, uma empresa pode não só associar sua marca àquele tipo de música e público como pode também oferecer amostras de produto (promoção); distribuir ingressos para os seus funcionários (endomarketing); eleger um dia exclusivo para convidados especiais (marketing de relacionamento); enviar mala-direta aos consumidores/clientes informando que o show está acontecendo e é patrocinado pela empresa (marketing direto); mostrar o artista consumindo o produto durante o show (merchandising); levantar informações gerais sobre o consumidor por meio de pesquisas feitas no local (database marketing); fazer uma publicação sobre o evento (marketing editorial); realizar uma campanha específica destacando a importância do patrocínio (publicidade) e muitas outras ações paralelas que têm o poder de ampliar o raio de alcance da ação de marketing cultural.

Porém, o que foi discutido neste capítulo trata-se de um diferente posicionamento do marketing cultural. Todos os elementos citados acima compõem ações de marketing conhecidas, mas devemos considerá-los como ferramentas e não como posicionamento estratégico de uma marca ou empresa. Ou seja, conhecer os instrumentos e meios é importante, mas tratando-se do marketing cultural, um planejamento eficiente de inserção no mercado significa fortalecer a identificação gerada pelo produto ou serviço com o consumidor. A valorização do aspecto imaterial neste caso pode ser tão fundamental para um produto quanto a eficiência de seu processo produtivo.

O marketing cultural deve valorizar a esfera local e buscar diferenciação, consciente de que isso não gera somente beneficios econômicos. Relendo seus patrimônios, grupos retomam a sensação de pertencimento ao território e à comunidade e a vontade de buscar o desenvolvimento socio-economico destas regiões.

* Capítulo publicado no livro “Marketing para Incubadoras – o que de bom está acontecendo?”, organizado por Regina Fátima Faria. Anprotec

Conexão Gênesis, como a comunicação pode ajudar as empresas

01.01.2006
Autores:
Tatiane Eitelwein, Andrea Coutinho
Local da Publicação:
Brasília, DF, Brasil
Resumo:
Baseada na grande dificuldade de conquista de um bom percentual de venda pelas micro e pequenas empresas, a Incubadora Gênesis da PUC Rio preocupou-se em desenvolver alguma iniciativa para solução deste problema. Depois de uma análise dos serviços da Incubadora, percebeu-se que parte do problema residia na área da Comunicação Interna. Foi então criado o projeto Conexão Gênesis para superar as três dificuldades da área responsáveis pelo baixo percentual de venda de nossos empreendimentos: a falta de integração entre os empreendedores (dificuldade de network), a divulgação insuficiente dos empreendimentos para o público externo e o pouco conhecimento das atividades, projetos e produtos/serviços das empresas da Incubadora por parte dos funcionários Gênesis.
*Artigo publicado no livro Caminhos para o sucesso em incubadoras e parques tecnológicos. Um guia de boas maneiras.
CURSO EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA

Práticas Empreendedoras Docentes e Pedagogia Empresarial nas Escolas

26.07.2017
Autor: Waldemir Monteiro Bezerra

Resumo: O objetivo deste estudo é investigar qual o papel da orientação pedagógica empresarial nas escolas de ensino médio, como promotora do desenvolvimento de uma visão empreendedora na prática de sala de aula. Os objetivos específicos são: identificar as principais dificuldades nas escolas de ensino médio para orientação de docentes visando uma prática empreendedora; verificar os fatores empreendedores da prática dos pedagogos na orientação docente e como esta influencia na educação empreendedora; e estabelecer a existência de orientação empreendedora para docentes do ensino médio, no processo de ensino. A metodologia aplicada foi a pesquisa bibliográfica. Observou-se a necessidade de formação do pedagogo através de disciplinas que envolvam características sobre empreendedorismo, gestão de pessoas e mercado empresarial a fim de que os profissionais vislumbrem, além de possibilidades variadas de atuação, o ensino do empreendedorismo no ambiente escolar. , também considerando uma empresa como um espaço educativo, porém estruturado em torno de objetivos e metas empresariais específicas a partir do entendimento que toda ação educativa deve basear-se em estratégias e metodologias de aprendizagem, assim como a inclusão do ensino do empreendedorismo nas classes escolares do Ensino Médio, de acordo com o que se depreende da pesquisa, exige ainda uma mudança na identidade profissional e nas formas de trabalho dos professores, observando-se que o tipo de trabalho convencional do professor está mudando em decorrência das transformações no mundo do trabalho, da tecnologia, dos meios de comunicação e informação, dos paradigmas do conhecimento, das formas de exercício da cidadania, dos objetivos de formação geral que hoje incluem com mais força a sensibilidade, a criatividade, a solidariedade social, a qualidade de vida, o reconhecimento da diversidade cultural e das diferenças e, fundamentalmente, a qualificação para a concorrência e a competitividade em um mercado empresarial global, dinâmico e de constantes mudanças.

Palavras-Chave: Empreendedorismo. Práticas Docentes. Educação Empreendedora.
CURSO EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA

Curso de formação de Instrutores Empreendedores e Intraempreendedores

18.07.2017
Autor: Luiz Antonio Cardozo de Sá

Resumo: A qualificação populacional tem relação estreita com uma renda, que impacta sobre qualidade de vida e desenvolvimento econômico de uma região. Instituições de ensino profissionalizante possuem grande impacto deste contexto, tanto do ponto de vista da instituição como para a sociedade na qual esta se insere, pois propicia desenvolvendo à região, qualificando e atualizando seus profissionais. O estudo enfoca a importância da formação empreendedora e intraempreendedora nas instituições educacionais, propondo a criação de curso de formação direcionada para atender esta demanda e oferecendo não só qualificados para a indústria, mas também de futuros empreendedores. Vislumbra ainda noções gerais sobre o ensino do empreendedorismo como uma oportunidade de mercado, apresentando em seguida sugestões para a análise de mercado, visando sua mensuração e previsão para que haja o devido planejamento de ações.

Palavras-chave: Ensino Profissionalizante. Formação Empreendedora e Intraempreendedora.
CURSO EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA

Proposta de intervenção inovadora – Barbearia Stilo

17.07.2017
Autor: Antonio Avila da Silva Junior

Resumo: A barbearia Stilo é um novo empreendimento com espírito jovem, liderado pela empreendedora Mariana Carvalho, voltado para o público masculino corumbaense. Dadas as diretrizes de finalização deste curso de Especialização em Educação Empreendedora, o presente trabalho tem como objetivo analisar a situação mercadológica da empresa barbearia Stilo, para então propor uma intervenção inovadora, e assim, contribuir com a evolução da mesma, de forma séria e equilibrada. Logo, após análise situacional, juntamente com aferição de dados de pesquisa quantitativa e qualitativa aplicada junto aos clientes da barbearia, este trabalho apresenta estratégias empreendedoras e inovadoras que possibilitam a empreendedora vencer as barreiras da problemática constatada, permitindo-a crescer a sua empresa.

Palavras-chave: empreendedorismo, barbearia, intervenção inovadora.
CURSO EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA

Iniciativa Empreendedora no Bairro Itacorubi: Mostra Percepção Coletiva.

08.07.2017
Autor: Aline Almeida da Silva

Resumo: O trabalho propõe a discussão do uso e percepção do espaço coletivo urbano através de uma pesquisa exploratória utilizando mídias sociais. O produto da pesquisa seria apresentado em uma exposição artística, denominada Mostra Percepção Coletiva, no Bairro Itacorubi, em Florianópolis. A proposta é apresentada como uma iniciativa empreendedora, para discussão e geração de conhecimento em determinado contexto, que neste caso é o Bairro Itacorubi, e é fruto dos conteúdos trabalhados pelo Curso de Especialização Empreendedora promovido em parceria entre a PUC- Rio, Ministério da Educação e o Sebrae.

Palavras-chave: Percepção Urbana, Espaços Públicos, Empreendedorismo,
Desenvolvimento Local, Planejamento Participativo.
CURSO EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA

Sugestão de Desenvolvimento de um Aplicativo de Celular para Obtenção de Recursos por ONGS

08.07.2017
Autor: Leonardo Antunes de Figueredo

Resumo: Com a grande crise financeira em que o país esta passando, o presente trabalho tem por objetivo mostrar uma forma de empreendedorismo social e inovador, através de uma sugestão de um aplicativo de celular para ajudar as ONGs a se estabelecerem no mercado em que atuam. Este aplicativo tem como finalidade de ajudar a Instituições a captar e gerar recursos como: o processo de contratação de voluntários, a falta de suprimento de materiais e financeiras.

Palavras-chave: Empreendedorismo Social, ONGs e Aplicativos de Celular
CURSO EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA

Educação Empreendedora e Inovação na Escola: um novo método de ensino e aprendizagem no ensino técnico

08.07.2017
Autor: Angela Cristina dos Santos Carvalho

Resumo: Esse trabalho é uma proposta pedagógica e interdisciplinar com foco no ensino. Onde através da oferta do curso de formação inicial e continuada EAD para professores tem como objetivo discutir a inovação no ensino, pesquisa e extensão. Espera-se que com essa iniciativa empreendedora, o olhar do educador seja ampliado para uma perspectiva do ensino criativo e vinculado à pesquisa e extensão, além desse ponto, espera-se também que as experiências entre os docentes sejam compartilhadas e através desse novo olhar os docentes se fortaleçam para tornar suas aulas mais atrativas e dinâmicas.

Palavras-chave: Educação Empreendedora, Inovação na Escola, Curso de Formação Inicial e Continuada.
CURSO EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA

Panificação Novidade: uma empresa que reinventa

08.07.2017
Autor: Cacia Valeria de Rezende Santos

Resumo: O trabalho intitulado “Panificação Novidade: uma empresa que se reinventa” – acerca do estabelecimento localizado no Bairro Novo Horizonte, cidade de Nossa Senhora da Glória-SE – tem por objetivo realizar e analisar o Projeto de Reestruturação para o melhoramento da Panificação Novidade, desde o setor de produção ao de atendimento ao público. Para isso, foi necessário ministrar cursos a respeito do tema “liderança, atitude e características do comportamento empreendedor” para a equipe que trabalha no estabelecimento; observar os pontos fortes e fracos da Panificação Novidade; investigar as inovações no ramo de panificação e confeitaria; ministrar cursos sobre atendimento ao cliente, trabalho em equipe e gerenciamento de conflitos e ainda acompanhar o cumprimento das metas. Foram utilizadas a pesquisa bibliográfica, a metodologia da história oral, baseada em Verena Alberti (2004), e a pesquisa-ação. Assim, as primeiras ações de implementação do Projeto de Reestruturação para os funcionários da “Novidade” consistiram em palestras e construção de metas, visão, valores e missão e, como resultado dessas ações, foram verificadas mudanças no setor de produção, através da fabricação de novidades e também a oferta, aos clientes, de um melhor atendimento.

Palavras-chave: Panificação Novidade; sertão sergipano; padaria; empreendedorismo; reinvenção.
CURSO EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA

Educação, trabalho e empreendedorismo com foco nos docentes dos cursos técnicos da Escola Técnica de Saúde da Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES)

08.07.2017
Autor: Camila Fabianne Barbosa Quintino

Resumo: O empreendedorismo atualmente tem sido utilizado como fomentador do crescimento pessoal e profissional nos mais diversos tipos de profissões existentes, especialmente as voltadas para as áreas administrativas e econômicas. Mas para que se torne ainda mais efetivo, é preciso que não apenas os profissionais das áreas administrativas e econômicas
se envolvam, conheçam e saibam como utilizar dos artifícios proporcionados pelo empreendedorismo, é necessário, que todas as áreas (em especial no caso do presente trabalho, as áreas da saúde e da educação), utilizem das habilidades e competências proporcionadas pelo empreendedorismo aos profissionais que desejam se desenvolver efetivamente em suas áreas de atuação. Os objetos de aprendizagem são inúmeros que se apresentam como uma vantajosa ferramenta de aprendizagem e instrução, que podem ser utilizados para o ensino de diversos conteúdos. Tais objetos se apresentam de tal forma que estimulam o desenvolvimento das habilidades e competências necessárias para um bom desempenho profissional de todos os trabalhadores. Este trabalho discute os elementos de um curso inovador de capacitação de professores com o uso de objetos de aprendizagem para o ensino dos cursos da área da saúde (técnico em enfermagem, em gerência de saúde e de saúde bucal), capacitando-os para formar futuros profissionais em suas áreas utilizando-se do curso aqui presente e que está ofertado na modalidade de educação profissionalizante presencial.

Palavras-chave: Empreendedorismo, educação, capacitação, habilidades e competências.
CURSO EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA

Curso Inovador para o Ensino de Língua e Cultura Espanhola

08.07.2017
Autor: Cirlene Custódio Carvalho

Resumo: Esse trabalho de pesquisa científica baseia-se em estudos bibliográficos e análise documental sobre a importância da criação de um curso inovador para o ensino da língua e cultura espanhola para professores do Instituto Federal do Tocantins Campus Araguatins, que visa tornar o ensino básico da língua espanhola parte inseparável do ensino instrumental desse idioma, tanto para fins profissionais - preparação para o trabalho -, quanto para que esses professores tomem posse dos conhecimentos sistemáticos da língua hispânica. Espera-se que ao final do curso proposto, eles sejam capazes de interagir positivamente na totalidade das relações sociais, a fim de transformar a si mesmos e contribuir com a comunidade em que vive. Defendemos que um curso inovador deve ter como princípios educativos, a concepção de trabalho não apenas como prática econômica, mas também como ação criadora e produtiva para a vida pessoal, cultural, cognitiva, socioeconômica, profissional e psíquica, emocional. Para tanto, a noção de trabalho deve abranger a concepção de um ensino baseado na transversalidade, capaz de unir ensino técnico tecnológico (prático específico) ao ensino Básico intelectual, científico), unindo os diversos saberes científicos (disciplinas), através do processo de interdisciplinaridade. O capitulo 1 trata da importância de se criar um curso inovador que integre o ensino regular ao ensino técnico; no capitulo 2 apresenta-se um breve histórico sobre o processo de ensino profissional, abordando a importância da lei de diretrizes e Bases e da criação dos Institutos Federais. Por fim o capitulo 3 descreve as etapas da proposta de um curso inovador.

Palavras-chave: Curso inovador; educação integradora; educação básica e profissional.
CURSO EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA

Empreendedorismo Para Formadores

08.07.2017
Autor: Mariceia Ribeiro Lima

Resumo: O momento histórico em que vivemos aponta para a necessidade de desenvolvimento de competências empreendedoras em todas as etapas da Educação Básica e no Ensino Superior. O Curso “Empreendedorismo para formadores” será uma oportunidade de contribuir com a formação de professores para o ensino da educação empreendedora que hoje tem uma posição estratégica tanto social como econômica. Trata-se de uma proposta em que o ponto central da formação é o educador, que será o mediador das formações com os estudantes. O curso busca incentivar o desenvolvimento de atitudes empreendedoras - persistência, independência, comprometimento, autoconfiança, entre outros - nos docentes que, por sua vez, estarão capacitados a transmiti-las aos estudantes.

Palavras-chave: Educação empreendedora; formação de docentes; ensino fundamental
| 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |
| 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 16 |

PALAVRA-CHAVE

BIBLIOTECA GÊNESIS

PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA