Bem-vindo à Biblioteca Digital do Instituto Gênesis. Todos os trabalhos presentes na Biblioteca abordam o empreendedorismo e a inovação, em seus espectros social, econômico, cultural e/ou ambiental. Nossa Biblioteca está dividida em duas seções:
- Artigos, publicações, teses e dissertações realizadas por pesquisadores do Instituto Gênesis, ou realizadas por pesquisadores que abordam o Gênesis em seus trabalhos;
- Trabalhos de Conclusão do Curso de Pós-graduação em Educação Empreendedora da PUC-Rio realizado pelo Gênesis e Departamento de Educação da Universidade em parceria com o Sebrae.
CURSO EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA

Educação, Trabalho e Empreendedorismo inserido nos Conteúdos das Disciplinas do Curso Técnico de Agropecuária Integrado ao Ensino Médio no IFC- Instituto Federal Catarinense do Município de Camboriú.

01.06.2017
Autor: Márcia Rodecz

Resumo: Oferecer uma Formação/Capacitação aos professores que atuam com os alunos dos primeiros Anos do Curso Técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino Médio do Instituto Federal Catarinense - Campus Camboriú, inserindo o tema educação, trabalho empreendedorismo em seus conteúdos, contextualizando-os na prática, eis o objetivo deste projeto. Um projeto que insere o empreendedorismo nos conteúdos propostos no curso, objetivando o despertar do espírito empreendedor, inovador, e com autonomia dentro do contexto abordado. A proposta da construção desse projeto será apresentada para a Instituição, enfatizando a importância dessa experiência no curso voltado para a realidade da região, a agricultura. Uma oportunidade para alunos contribuírem no setor rural, com propostas inovadoras. O projeto será construído coletivamente com o grupo de professores convidados, estudando o conteúdo empreendedorismo, através de leituras, discussões, vídeos, dinâmicas e documentários com boas experiências sobre o assunto. O planejamento de ações a serem realizadas com os alunos integrando as disciplinas do curso, será elaborado por esses professores, os quais executarão e avaliarão as ações, visando uma análise da possibilidade de integrar o empreendedorismo nas disciplinas e conteúdos estudados para os próximos anos. Como produto final da proposta, será organizada uma exposição com as ações realizadas, para a socialização do trabalho.

Palavras Chaves: Educação; Trabalho; Empreendedorismo; Ensino Integrado
CURSO EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA

"LOJA CONCEITUAL EMPREENDA-SE”: um empreendimento inovador

01.06.2017
Autor: Clarice Martuscello

Resumo: “Loja Conceitual “Empreenda-se”- um empreendimento inovador” tem como seu propósito máximo a apresentação de uma proposta viável de intervenção empreendedora dentro da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), através da construção de uma loja conceito do Instituto Gênesis, que contempla a incubadora da universidade. O objeto em questão tem três objetivos principais: melhorar o acesso ao mercado das startups incubadas, melhorar o nível de conhecimentos dos alunos no trabalho da incubadora e, consequentemente, incentivar o empreendedorismo entre os jovens universitários. Como o Instituto Gênesis trabalha com foco total no perfil de seus empreendedores, mais do que nos negócios em si, a loja conceito, apesar de visar as vendas e divulgação das startups, fará isso através do compartilhamento das histórias de seus empreendedores. Espera-se, portanto, que os alunos procurem mais a incubadora para realizar cursos, que tenham interesse em realizar as eletivas que a universidade oferece dentro do domínio adicional e que, acima de tudo, inspirem-se a criar suas próprias histórias empreendedoras!

Palavras-chave: Empreendedorismo. Incubadora de empresas. Loja-conceito. Mercado. Trajetória empreendedora.
CURSO EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA

Liderança, atitude e características do comportamento empreendedor

01.06.2017
Autor: Erminda da Penha Dias

Resumo: Bem-vindo ao curso de educação empreendedora inovadora: Liderança, atitude e características do comportamento empreendedor! Como podemos verificar, o mundo do trabalho vem se modificando cada vez mais rápido. Hoje estamos correndo contra o tempo para podermos nos adequar a essa nova visão de mundo e mercado de trabalho. A gestão com pessoas, por si só, já é um desafio considerável. Aliá-la à busca da excelência de processos e produtos torna esse contexto ainda mais complexo. Essa mudança também apresenta o empreendedorismo como ponta de lança de uma transformação de cultura empresarial e de vida. A qualificação profissional passou a ser, então, uma demanda de primeira ordem para se preparar para o mundo do trabalho, e o empreendedorismo não é mais só alinhado com o desenvolvimento do próprio negócio. As atitudes de liderança junto ao comportamento empreendedor vão muito além do simples conhecimento teórico e acadêmico para o negócio. São formas de lidar em qualquer ambiente, seja ele de trabalho ou mesmo das relações pessoais, e essas atitudes marcam a busca para o alcance de resultados nas diversas áreas da vida. No curso inovador de educação empreendedora para os profissionais na área da educação, desenvolveremos habilidades de Liderança com características empreendedoras que permitam ao líder colocar estratégias em prática de forma a motivar a equipe em seu melhor desempenho e resultados. Esse curso nos levará a refletir sobre: as mudanças no mundo do trabalho e o perfil da liderança frente a essas mudanças; o papel da liderança empreendedora na condução da sua vida pessoal e profissional; o planejamento e a adoção de práticas empreendedoras; e o autoconhecimento quanto às habilidades dos processos de liderança.

Palavras-chave: Empreendedorismo; Educação Empreendedora; Liderança.
CURSO EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA

Cultura empreendedora está na moda: Educação, Trabalho e Empreendedorismo

01.06.2017
Autor: Rones Herminio

Resumo: O panorama atual da economia brasileira, especialmente, na perspectiva do Rio de Janeiro favorece e estimula o aumento do empreendedorismo, seja por necessidade de gerar autoemprego ou pela oportunidade de suprir os anseios de um dado público. Este estudo aborda o papel da educação empreendedora na geração de novos negócios, a educação empreendedora na proposta curricular, a educação empreendedora na formação profissional e tecnológica e a importância da disseminação da cultura empreendedora nas escolas. Tomou-se como cenário o sistema SENAI, no Rio de Janeiro, visando propor uma intervenção inovadora. Foi desenvolvido um plano de curso de qualificação docente voltado para o desenvolvimento de atitudes empreendedoras nos alunos do ensino profissional de moda e produção do vestuário. O tema Educação, trabalho e empreendedorismo se estruturou com base nos dados das instituições de ensino profissional do Rio de Janeiro, das observações realizadas ao longo do tempo de experiência como docente da área de ensino profissional e técnico, considerando-se também as impressões levantadas por meio de entrevista com pequenos e microempreendedores de diferentes ramos de negócios. O objetivo principal é promover iniciativas empreendedoras no corpo docente das instituições de ensino e mediações inovadoras para o desenvolvimento no processo de ensino e aprendizagem em suas salas de aula. Os resultados apontam a necessidade de se desenvolver no indivíduo qualidades empreendedoras e tornar os alunos conscientes e participantes não somente do seu papel como atores principais do processo de crescimento da sociedade, como também do processo de ensino-aprendizagem de forma ativa.

Palavras-chave: Educação, cultura empreendedora e qualificação docente.
CURSO EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA

Proposta de criação de plataforma digital como ferramenta do empreendedorismo

01.06.2017
Autor: Sandra Wauters

Resumo: Visualiza-se adiante um estudo sobre os benefícios relacionados à criação de uma plataforma virtual em anexo ao site do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial, o SENAC-PR, buscando o desenvolvimento do empreendedorismo regional, ajudando os alunos na área de Gastronomia da instituição de Ensino. Estudo esse que se utiliza de ferramentas administrativas apresentadas no curso de Especialização em Educação Empreendedora, para oferecer base ao projeto. Com a posterior efetivação desse, objetiva-se inicialmente cooperar com a educação, disseminação do conhecimento e melhoria dos aspectos relevantes ao desenvolvimento do empreendedorismo e a geração de novos negócios. Portanto, por meio da criação de ideias, ações de incentivo e geração de novos negócios da área gastronômica ou derivada, intende-se melhorar as condições sociais e intelectuais dos indivíduos envolvidos diretamente ou indiretamente no projeto, promovendo assim a prosperidade da cidade e região.

Palavras-Chave: Empreendedorismo, Ferramentas, Educação, Prosperidade.
CURSO EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA

EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA IMPLANTAÇÃO DE MINIEMPRESA PERMANENTE

01.06.2017
Autor: Daniellen Cristina Serpe Garcia Beje

Resumo: A educação na área de gestão não ensina verdadeiramente o que se deve passar aos aprendizes. Marcelo Bedê diz que são estudantes apenas treinados para serem empregados. (ROSEMARY, L et al, 2010, p.171). Portanto, escolhemos implantar uma competição entre miniempresas em colégio que tem Curso Técnico em Administração Industrial, com o objetivo de fomentar a educação empreendedora, ensinado de forma prática desde a concepção da ideia do produto até seu fechamento. Como consequência, pode ainda revelar para a sociedade novos talentos empreendedores. Criamos assim, uma forma participativa para os próprios professores construírem o cronograma de atividades a serem desenvolvidas.

Palavras-Chave: Empreendedorismo; Educação empreendedora; Miniempresa.
CURSO EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA

Construindo-se empreendedor em tempos de Indústria Avançada: Uma proposta de introdução à Educação Empreendedora

01.06.2017
Autor: Andresa Jaqueline Toassi

Resumo: O presente estudo trata-se de um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), elaborado no âmbito do curso de Especialização em Educação Empreendedora, pela PUC- Rio, o qual tem como objetivo desenvolver uma proposta de curso para docentes do SENAI-SC, abrangendo esclarecimentos acerca da Indústria Avançada, bem como, sobre a Educação Empreendedora. A ideia surgiu face a realidade contemporânea, onde as últimas décadas foram pontuadas por transformações, rupturas e mudanças de paradigmas, culminando em um cenário efêmero, tecnológico e interconectado. Estas ocorrências trouxeram repercussões em todas as áreas, principalmente, nas escolares e de trabalho, deste modo, os sujeitos e as organizações precisam “adaptar-se” a esta realidade, para manter-se competitivos no mercado. Neste contexto, a Indústria Avançada vem a ser uma “resposta” às demandas deste cenário, tendo ligações profundas com a Educação Empreendedora. Assim, o curso descrito neste estudo foi estruturado em cinco módulos, totalizando 200 horas de aulas, distribuídas em dez meses e tem como meta propiciar aos educadores do SENAI-SC subsídios acerca dos referidos temas, a fim de que sua prática seja pautada nestes princípios e conduza a uma educação profissional efetivamente empreendedora e contextualizada. Para o alcance dos objetivos, a metodologia utilizada tem como base trabalhos colaborativos, oficinas e a aplicação técnicas vivenciais, a fim de proporcionar aos participantes, vivências efetivas da Educação Empreendedora, a qual busca a formação de cidadãos críticos, atuantes e transformadores da realidade, através das práxis, ou seja, da aplicação de conceitos em soluções.

Palavras-Chave: Indústria Avançada. Educação Empreendedora. Trabalho. Demandas Contemporâneas.
CURSO EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA

Economia criativa: o caso das Incubadoras Rio Criativo frente às políticas culturais tradicionais

01.07.2015
Autores: Julia Zardo e Ruth Mello

Resumo: O caso da política pública das Incubadoras Rio Criativo é foco deste artigo. A vanguarda e os resultados de iniciativa governamental inspiraram a criação política nacional de incubadoras criativas por parte do Ministério da Cultura. A abordagem histórico-conceitual desse processo no mundo e no Brasil oportuniza tratar de questões como as circunscritas no debate das tipologias e natureza das políticas culturais, assim como sobre as implicações do enfoque de mercado aos empreendimentos criativos frente à natureza de transcendência e gratuidade das expressões e manifestações culturais. Estas políticas são relevantes pela maior visibilidade e escala que têm dado a práticas e conteúdos sobre empreendedorismo inovador a agentes culturais, configurando tais políticas como ações complementares às iniciativas governamentais tradicionalmente observadas.

Palavras-chave: cultura; economia criativa; políticas públicas; Rio de Janeiro; Rio Criativo
  • TAGS

CURSO EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA

Juventude e projeto profissional: a construção subjetiva do trabalho.

01.01.2007
Autor: Sandra Korman Dib

Resumo: Nas últimas décadas, inúmeros fatores macrossociais vêm conduzindo à re-configuração das relações entre os indivíduos e o trabalho, transformando os processos de inserção e des-inserção no sistema produtivo. Conseqüentemente, se transformam as próprias formas de se pensar e interpretar o trabalho, a formação e o futuro profissionais. Este estudo investiga a maneira como 565 jovens universitários de estratos médios do Rio de Janeiro, em fase de inserção profissional, interpretam a realidade do mundo do trabalho e constroem significados sobre o sentido de se inserirem profissionalmente e se tornarem sujeitos produtivos, bem como sobre a visão de futuro que dá sustentação a seus projetos profissionais. Utilizou-se um paradigma de pesquisa-ação, cuja abordagem empírica constituiu-se de uma intervenção junto a jovens estudantes de duas universidades, no âmbito de uma disciplina especificamente criada para se discutir o projeto de vida profissional. Entre os principais resultados desse estudo destacam-se a desconstrução da idéia de projeto profissional orientada por imperativos de racionalização, antecipação e adequação. O projeto passa a ter algum sentido, se entendido como forma de construção, interlocução e representação de desejos de realização dos sujeitos num processo que os leva a re-examinarem suas possibilidades e limitações, e sua própria posição diante da vida. A noção de temporalidade que fundamenta tal visão é aquela do tempo como algo que se faz em etapas e se estende num horizonte não tão longínquo do sujeito, e que deve especialmente fazer sentido para ele. Destaca-se também, como resultado desse estudo, a elaboração de um instrumental metodológico que, além de ferramenta de pesquisa, favorece mudanças naqueles jovens envolvidos no projeto possibilitando-lhes se re-posicionarem e construírem conhecimento sobre o mundo do trabalho por meio da adoção de uma narrativa que integra metas profissionais a outras dimensões da vida, viabilizando o compartilhamento de visões e projetos pessoais.

Palavras-chave: Projeto profissional – juventude - subjetividade
  • TAGS

| 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |
| 1 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 |

PALAVRA-CHAVE

BIBLIOTECA GÊNESIS

PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA